20 abril 2017

A Confissão ~ John Grisham

Uma ótima história… sem nenhuma dúvida, intensa.

A Confissão aborda a luta judicial do advogado Robbie Flak, para tirar do corredor da morte, seu cliente Donté Drumm (26 anos).

Donté foi preso há 9 anos e condenado pela morte de Nicole Yarber, líder de torcida de sua High School, onde ele estudava e jogava Football Americano.

O verdadeiro assassino, Travis Boyette (44 anos), com um tumor inoperável no cérebro, confessa o crime ao Pastor Keith Schoroeder (35 anos). A principio Keith não acredita na história, mas investiga e descobre que Travis já havia sido acusado e condenado a prisão por assédio sexual e violência sexual.

No momento ele está em liberdade condicional e para piorar,  não demostra estar livre da vontade de voltar a cometer os crimes de que foi acusado.

O problema é que Travis não pode sair do estado e para Keith leva-lo ao Texas estará cometendo um crime. Para complicar, Travis informa que não contará o que sabe se não for na presença do Pastor.

O que fazer? Correr o risco de viajar com um criminoso? Perder a oportunidade de tentar salvar da morte um homem inocente? Cometer o crime de tirar Travis do estado? O que você faria?


Outras resenhas de John Grisham, por ordem de publicação do autor:
1. Tempo de Matar (1989)
2. A Firma (1991)
3. O Dossiê Pelicano (1992)
4. O Cliente (1993)
5. A Camara de Gás (1994)
7. O Júri (1996)
8. O Sócio (1997)
9. O Advogado (1998)
10. O Testamento (1999)

10 abril 2017

Sobrevivi Para Contar ~ Immaculée Ilibagiza

Uma leitura surpreendente. Vale cada página. Immaculée conta, como sobreviveu ao massacre de sua família, durante o genocídio de 1994 em Ruanda, país da África.

Nascida em Kibuye, uma província da Ruanda Ocidental, Immaculée aprendeu na escola que seu povo estava dividido entre Hutu, Tutsi e um pequeno grupo de Twas, etnias que embora cantassem as mesmas canções, frequentassem os mesmos lugares, cultivassem a mesma terra, consideravam algumas diferenças políticas irreconciliáveis .

Na comemoração da Páscoa, o conflito se alastrou. O presidente que era da etnia Hutu e pregava moderação, foi assassinado e o novo governante, passou a armar a população Hutu e a incitar violência contra os Tutsi e Twas. Vizinhos, colegas de escola e até amigos se transformaram em inimigos e até assassinos.

O conflitos étnico culminou em um holocausto que deixou mais de 1 milhão de mortos, em ataques de violência brutal. A família de Immaculée, chegou a abrigar milhares de Tutsi no quintal da casa, mas desarmados, foram dizimados pela violência dos Hutus e aliados.

Immaculée sobreviveu por ter sido enviada por seu pai para a casa de um pastor Hutu. Ela e outras seis mulheres ficaram escondidas em um pequeno banheiro de 1,5 por 1 metro no quarto do pastor. Como poucos sabiam da existência do banheiro o pastou colocou um guarda roupa em frente da porta. Lá ficaram por 91 dias, se comunicavam por sinais. Mal conseguiam se mover no pequeno espaço. Nesse livro ela conta como sua fé a salvou e a fez perdoar seus algozes. Um relato forte e impressionante. Atualmente ela mora nos Estados Unidos com o marido e os dois filhos, e direciona seus esforços para a organização que criou, Fundação Ilibagiza, que ampara sobreviventes de guerras e genocídios.





Esquecer o Natal ~ John Grisham

Luther e Nora, deixam a filha Blair no aeroporto. Blair vai passar dois anos no Peru, ajudando crianças indígenas em uma escola local. Em...